Um Vislumbre de Legião: os Grizzis

Saudações aos amigos do Redblog! Estamos em janeiro e o Old Dragon Day 2015 já é assunto do ano passado. A última aventura do já tradicional evento da Redbox se situou no mundo de Legião, A Era da Desolação. Porém, um dos personagens da aventura causou um certo burburinho. Estamos nos referindo à maga halfling Diora. E qual foi o motivo da polêmica? As pessoas observaram que em Legião não existem halflings. E não existem mesmo (pelo menos não nativamente).

Então por que fizemos uma halfling como personagem da aventura? A questão é que não haveria como apresentar para todos os jogadores, dentro do espaço limitado da aventura, uma das raças mais interessantes do cenário: os grizzis! Mas isso será remediado agora com esse post. Fiquem com uma raça inédita de Legião, A Era da Desolação!


grizzis01Grizzis são pequenos humanoides de Ryanon, de natureza pacata, rural e pouco dada a assuntos bélicos, com um aspecto físico bem próprio e ricos em cultura e costumes.

Seu físico é sua principal característica. Possuem a pele clara, em tons que podem ir do branco ao mostarda e repleta de rugas e verrugas, grandes olhos expressivos e esbugalhados e orelhas pontuadas voltadas para trás. Suas mãos possuem 3 dedos (um polegar e dois “indicadores”) e seus pés, também com três dedos articulados, se assemelham muito mais uma mão que um pé humano.

Costumam viver e se desenvolver exatamente como os humanos. Por volta dos 15 anos, porém, adquirem a aparência de jovens “idosos” com cabelos ralos, brancos e pele enrugada. Aparência que se manterá pelos próximos 50 a 60 anos, quando sua figura começará a envelhecer ainda mais.

Normalmente são agitados e pouco conformados. Se perguntam alguma coisa, esperam uma resposta decente (ou que ao menos lhes pareça boa), caso contrário reclamam por horas a fio. Apesar de serem pouco amigáveis à princípio, não compactuam com a falta de cordialidade e violência gratuita. Você jamais verá um grizzi chamando alguém para briga gratuitamente. Não são provocadores, apenas resmungões. Se não gostam de alguém podem xingá-lo à exaustão, mas sem demonstrar a mínima vontade de partir para a agressão física, a não ser em defesa própria. Um grizzi não gosta de combates e guerras, mas é capaz de mostrar grande aptidão por armas caso isso se mostre altamente necessário.

Grizzis podem ser considerados os seres mais mal-humorados de toda Ryanon, especialmente depois de acordar. Grizzis são pessimistas; para eles, tudo sempre dará errado da pior forma possível, e todo dia é o pior das suas vidas. São tão pessimistas que o famoso matemático grizzi de nome Märphy estabeleceu que “se algo possui uma mínima chance de dar errado, certamente dará errado, e dará errado de novo se você for um grizzi”.

Colecionar é a razão principal de viver de todo grizzi. Eles acreditam piamente que quando morrem vão para uma terra vazia sem cor onde as únicas coisas que poderão carregar são suas coleções, que chamam de menish. Assim, colecionar não é apenas religião, é o meio de garantir uma eternidade menos tediosa. E eles ainda escolhem as coisas mais inabituais para colecionar, desde dentes incisivos de orcs ou lascas de unhas de dedão de monstros encontrados pelo caminho. A quantidade de coleções, itens em cada uma e a excentricidade dos mesmos são o fator determinante da escala social da raça, onde quanto maiores e mais numerosas suas menish forem, mais respeitado o grizzi será.

Outra grande marca registrada dos grizzi é a habilidade de xingar. Usando adjetivos pouco comuns e até estranhos, aliados a palavras de baixo calão, os grizzis conseguem ofender uns aos outros com grande intensidade. Por exemplo, sujeira de unha ou mão direita de canhoto são grandes ofensas para eles, mas se tornam atrações incomparáveis quando um grizzi resolve xingar membros de outras raças. Por toda a Ryanon é mais que comum apresentações de bardos grizzis onde a grande atração é o xingamento dos espectadores. Eles chamam estes espetáculos de akvot.

Grizzis também são fascinados por histórias improváveis, mentirosas e pouco verídicas, no melhor estilo “pescador” de ser. Um Grizzi sempre tem um caso de um amigo do primo do vizinho que com um espirro cegou um poderosíssimo dragão. Eles apreciam ainda os afazeres manuais, principalmente os próximos do artesanato, como carpintaria, vidraçaria, ourivesaria ou curtidura. Quando vivem em uma comunidade humana, quase sempre estão envolvidos com estas ocupações.

Goulash e frutos do mar

Gulash e frutos do mar

Somado às suas coleções, aos xingamentos espalhafatosos, ao nutritivo e pouco cheiroso gulash e a habilidade de mentir descaradamente, está a paixão que um grizzi tem em passear pelos seus bosques. Não matas fechadas e selvagens, mas regiões tranquilas, arborizadas e repletas de animais pacíficos. Apesar deste gosto silvestre, grizzis não podem ser considerados seres da floresta. Gostam de habitar comunidades tranquilas, longe do tumulto das grandes e ruidosas cidades humanas. Estas quase sempre estão próximas de pequenas florestas ou bosques, onde costumam coletar frutas e produzir os famigerados repolhos pretos para o gulash.

Todo grizzi recebe dos pais, logo ao nascer, uma árvore plantada em algum bosque próximo. A esta árvore é dado o nome de zerele. Cada zerele pertence ao indivíduo em específico e adquire status de símbolo de sagrado para a comunidade. Este grizzi e suas coleções serão enterrados aos pés da sua zerele para viver a vida eterna.

Grizzis são ateus. Acham deuses, sacerdotes ou milagres mera baboseira. Todavia são extremamente supersticiosos, a ponto de abandonarem missões se perderem seus pés de coelhos ou esquecerem sua coleção de conchas da sorte na taverna.

Grizzis possuem longevidade semelhante à dos humanos. Atingem a idade adulta por volta dos 20 anos e normalmente chegam a viver até os 70.

Idiomas: Grizzis sabem inicialmente falar (mas não ler e escrever) o grizzilês, sua língua materna. Entretanto, um valor alto de Inteligência pode conceder idiomas adicionais. Eles costumam escolher apenas idiomas de raças aliadas como idiomas adicionais, tal qual o idioma comum.

Modificadores de Atributo: Grizzis possuem um raciocínio lógico fora do comum que lhes concede um bônus de +2 em Inteligência. Em contrapartida, são pequenos e mais franzinos que os outros humanoides, o que lhes dá uma penalidade de -2 na Força.

Exasperar: um grizzi que passar uma rodada inteira proferindo xingamentos contra um inimigo irá irritá-lo e atrair a raiva do mesmo contra si. Um oponente irritado recebe -1 na sua CA para cada 5 níveis do grizzi e dará preferência a atacá-lo sempre que possível. Um inimigo só pode ser alvo de um exasperar por vez durante o combate, não tendo efeito cumulativo. Um grizzi não sofre o efeito de exasperar de outro grizzi. Esta habilidade não funciona com criaturas não-inteligentes, ou que não conheçam o idioma usado pelo grizzi.

Escalar: Grizzis possuem pés anatomicamente propícios a escaladas por terem dedos compridos e fortes, ideais para aproveitar frestas e agarrar cordas com os dedos. Recebem um bônus de 10% em escalar muros e mantém movimentação normal mesmo quando escalando.

Pequeno: por serem Pequenos, grizzis recebem um bônus de +2 na sua CA sempre que estiverem em combate com criaturas maiores que um humano.

Matemático: Grizzis possuem um talento matemático fora do comum. Costumam fazer contas de modo quase instantâneo e se destacam em qualquer função que faça uso de números como engenharia, contabilidade ou até mesmo comércio.

Movimentação e restrições: Grizzis possuem movimento reduzido devido às suas pernas curtas. O movimento base de um grizzi é de 6 metros. Grizzis também não podem usar armas grandes e são capazes apenas de usar efetivamente apenas armaduras de couro.

GRIZZIS EM JOGO

– São inconstantes, ainda que racionais, e abraçam o caos com mais conforto que a ordem ou a neutralidade;
– Medem quase sempre entre 60 e 70 centímetros de altura e pesam entre 15Kg e 25Kg;
– Atingem a maturidade por volta dos 20 anos. sua expectativa de vida gira em torno dos 70 anos;
– Costumam aprender o grizzilês e o comum como idiomas preferenciais;
– Possuem raciocínio lógico diferenciado, recebendo +2 na Inteligência e -2 na Força;
– Irritam seus inimigos ao xingá-los por uma rodada completa, causando a este alvo -1 na CA a cada 5 níveis do Grizzi;
– Por serem pequenos, recebem +2 na CA contra alvos maiores que um humano;
– Devido ao formato dos seus pés, recebem 10% em escalar muros sem reduzir seu movimento;
– Movimento base de 6 metros;
– Usam armas médias apenas se usarem as duas mãos;
– Não podem usar armas grandes (nem mesmo com as duas mãos) e não conseguem usar efetivamente armaduras de metal confeccionadas para as outras raças.


Agora alguns pequenos anúncios em relação ao andamento dos trabalhos para o Legião:

– Ainda estamos caminhando com o projeto gráfico. Temos a expectativa de entregar algo único para o livro de Legião, portanto não está sendo fácil transformar nossas idéias em algo palpável. A busca continua, e não vamos desistir.

– O texto de Legião está avançado e cada dia mais perto de estar pronto. O autor e pai da criança, Antônio “Mr. Pop”, tomou a decisão de dividir comigo a tarefa de terminar o texto. Portanto, a partir de agora, vou ajudar também a dar os retoques finais do cenário, sempre contanto com a consultoria inestimável do criador de Ryanon. Pretendo reler novamente o material já pronto, além do capítulo sobre história que o Antônio vai me passar, para já trabalhar na conclusão do texto final.

Ilustrações: Roy Ugang