Lianna, a Aliciadora de Almas

Apresentamos aqui uma NPC ideal para colocar em suas futuras campanhas de Legião: A Era da Desolação.

Conheçam a trágica história de Lianna, a Aliciadora de Almas


A criança sem alma:

Desde o nascimento, Lianna foi vista como um mau agouro. Conforme consta a tradição, as crianças nascem apenas quando um de seus quatro avós morrem, pois necessitam de uma alma para o corpo recém-nascido. Contudo, Erthanos, um de seus avôs, era um necromante ganancioso, e tentou trapacear a morte.

Após um infeliz “acidente” durante suas pesquisas, ele foi devorado por um demônio recém-invocado, por conta de um erro durante os preparos das runas de invocação. Contudo, após um pacto com a criatura, o necromante voltou à vida, logo no dia em que Lianna nascia. Temendo pela vida da filha, a mãe de Lianna tirou a vida de sua sogra, atravessando-lhe um punhal nas costas e jogando-a no Rio dos Feiticeiros, para ser devorada pelos zumbis locais.

Assim, a pobre criança nasceu sem alma. A princípio, nada parecia diferente. Era uma menina como todas as outras, que obedecia a seus pais e praticava os rituais em homenagem a Darga. Contudo, a menina não tinha reflexo quando se deparava com um espelho, e seus estranhos olhos esverdeados causavam repúdio e temor nos vizinhos.

Não tardou até que manifestasse estranhos poderes, semelhantes aos de seu desaparecido avô necromante. Suas habilidades de lidar com o reino escuro eram grandes, mesmo em tenra idade. Assim, Erthanos apareceu em uma noite chuvosa, e levou a criança consigo.

Anos se passaram sem que ninguém soubesse onde Erthanos e Lianna estavam, até o dia em que uma linda moça, alva e de olhos profundamente verdes, entrou repentinamente em Malseun e tirou a vida de um único homem: Allon, aprendiz de Erthanos e pai de Lianna.

A Aliciadora de Almas:

Estudando e treinando arduamente, Lianna atingiu o mesmo nível de poder que seu mentor e avô. Enfim era chegada a hora da menina ser usada para o propósito nefasto de Erthanos: ela iria seduzir o demônio que matara seu avô, enquanto o necromante o aprisionaria e roubaria seus poderes infernais.

Sem questionar, a linda jovem entregou seu corpo para o demônio conjurado, que aproveitou suas carnes de formas inimagináveis para as pessoas decentes. Logo, Erthanos, escondido em um véu negro de sombras, aprisionou a criatura bestial em uma gema vermelha como sangue e afixou-a em seu cajado místico. Cego pelo poder que receberia, Erthanos se esqueceu de uma das lições mais básicas que um necromante recebe em sua formação: nunca dê as costas ao seu aprendiz.

Usando a mesma lâmina que matara seu pai, Lianna tirou a vida do necromante com um único golpe. Enquanto torcia a faca dentro do pescoço de Erthanos, cada estalo dos ossos do pescoço de seu mentor fazia com que ela se regozijasse em uma risada silenciosa.

A Era da Desolação:

Lianna vaga entre os reinos, estabelecendo-se por apenas alguns anos em lugares remotos e desolados. Apesar da aparência jovem, ninguém consegue precisar a sua idade, pois há muitos anos aprendeu os segredos para manter uma aparência sedutora e jovial. Na verdade, relatos pouco confiáveis dizem que ela aparenta não ter mais de 30 anos, enquanto outros afirmam categoricamente que ela mal chega aos 20.

O que motiva a necromante de olhos verdes é um mistério, mas o conhecimento que adquiriu sobre demonologia é ímpar em Ryanon, superado talvez apenas por criaturas mais antigas, mais poderosas e mais sinistras. Ela tem um grande conhecimento sobre necromancia e sobre proteção contra demônios, e está sempre atrás de informações sobre locais antigos e que possivelmente abriguem magias esquecidas nas Graças de Urdanon, o continente perdido.

Atualmente em Malseum, ninguém mais fala sobre sua família ou mesmo seu nome, considerados um sinal de má sorte. Os mais supersticiosos chegam a cuspir nos pés dos visitantes, caso estes tenham olhos verdes.

Lianna, a Aliciadora de Almas
Humano, Caótico
Encontros 1
Prêmios 2d4 itens mágicos, XP 4060
Movimento 9m
Moral 11
FOR 12 CON 17 SAB 16
DES 15 INT 22 CAR 19
CA 16
JP 9
DV 16 (81)
RM 40%
COMBATE
1 magias
1 adaga +10 (1d4+4+especial)

Habilidade Especial

Necromante: tem magias e habilidades de uma necromante de nível 16.
Resistente à magia: através de vários rituais profanos, Lianna adquiriu uma alta RM.

Itens Mágicos:

Estes são os itens que Lianna está sempre utilizando. Contudo, ela possui muitos outros escondidos em bolsões extradimensionais ou receptáculos secretos.

Anel de proteção +3: bônus de +3 na CA e nas JPs.

Braceletes de armadura +1: bônus de +1 na CA.

Olho de Baël

Este cajado tem uma gema vermelha do tamanho de um punho, presa entre os chifres da cabeça de um touro. A peça é muito bem trabalhada, mostrando um tipo de arte rara nos dias atuais, com técnicas de artesanato que acredita-se ter sua origem em Urdanon.

O item maldito tem em sua gema um demônio aprisionado, que sussurra mensagens tentadoras de poder em troca de liberdade. Quem tocar no cajado deve fazer uma Jogada de Proteção modificada pela SAB, sendo que um sucesso indica que sua força de vontade foi maior do que a do demônio. Uma falha resulta em algo catastrófico: o usuário irá retirar a gema e tentará engoli-la, cortando a garganta e sufocando-se no processo. O demônio destruirá o corpo do hospedeiro, e voltará o mais rápido possível para seu lar. Existem boatos que ao escrever o nome verdadeiro do demônio em seu corpo usando uma faca, você assume o controle dele, e não será tentado por suas promessas mentirosas.

O cajado garante ao usuário a habilidade de enxergar no escuro, ver criaturas invisíveis e detectar mentiras à vontade. Além disso, ele emana uma aura de medo semelhante à habilidade “Aterrorizar” dos dragões, com o mesmo efeito, e dá um bônus de 25% na Chance de Aprender Magias de um mago.

Hauridora (Adaga +3, Caótica)

Esta adaga negra parece ter sido esculpida de uma única peça feita de osso, de forma a apresentar apenas o cabo antecedendo a lâmina, sem guarda ou qualquer proteção. Pequenos veios de cor esverdeada parecem correr em ranhuras minúsculas na lâmina, ficando bem visíveis após o poder da adaga se manifestar. Hauridora permite que o usuário faça “Ataque pelas costas” como um Ladrão de mesmo nível, e no caso de um “20” natural, o alvo deve fazer uma Jogada de Proteção sem ajustes. Uma falha significa que a alma da vítima foi sorvida pela adaga.

Existe um único problema: caso a adaga não sorva uma alma por semana, ela se voltará contra o usuário, roubando sua essência vital aos poucos. A cada dia após a primeira semana, o portador da Hauridora perderá 1 ponto de CON, sendo que ao chegar em zero pontos, irá se transformar em um morto vivo (o “tipo” de morto vivo depende do poder do personagem).

Lianna, a Aliciadora de Almas em aventura

Esta poderosa necromante nômade dificilmente serviria como inimiga do grupo, a menos que ela esteja atrás de um objeto mágico que grupo também busca. Seus conhecimentos sobre os mortos, proteção contra demônios e lugares antigos e esquecidos podem ser motivos suficientes para que o grupo a procure, dependendo dos caminhos que suas aventuras os conduzam.

Pode ser também que os aventureiros tenham algum item interessante que julguem que valha a pena vender ou trocar com Lianna, mas devem ter em mente que ela pode ser muito manipuladora, além de difícil de ser enganada. Talvez ela troque dar informações sobre algo que os heróis buscam (ou já estão em posse) por uma campanha em busca de algum item que ela julgue interessante.

Suas magias frequentemente estão ligadas à necromancia e manipulação de pessoas, mas não hesitará em destroçar os aventureiros com um Relâmpago, caso lhe seja conveniente.

LegiãoBlog